Apresentado o Algarve Meeting Industry Market Survey 2010

11 10 2010

Pelo segundo ano consecutivo a ILM Advisory e a Associação de Turismo do Algarve desenvolvem em parceria uma análise à performance do produto estratégico Turismo de Negócio, denominada Algarve Meeting Industry Market Survey 2010.

A sessão de apresentação do estudo contou com a presença de Nuno Aires, Presidente da Associação de Turismo do Algarve, bem como outras personalidades do Turismo nacional, ficando a apresentação dos resultados do a cargo de Andrew Coutts e Gonçalo Garcia da ILM Advisory, entidade parceira no desenvolvimento desta iniciativa.

Para Nuno Aires, as conclusões do estudo a apresentar vão permitir “compreender melhor as alterações sofridas no âmbito do produto turístico estratégico MI, e o seu desempenho a nível regional”. Nuno Aires ressalta ainda que “a colaboração e apport das diversas entidades e especialistas, que forneceram importante informação, consubstanciou a pesquisa e análise de mercado efectuada pela ILM, que se traduz numa importante ferramenta de consulta e trabalho para as empresas do sector e para o Turismo do Algarve, face aos resultados e indicadores apresentados, que são em boa medida aquilo que seria expectável face à concorrência e à retracção no investimento.”

Num momento em que o turismo sofre profundas alterações ao nível da oferta, da procura e dos canais de distribuição, as implicações são óbvias em matéria do circuito de comercialização. A actual conjuntura económica, obriga a que sejamos cada vez mais empreendedores, criativos e inovadores, para fazer face à nova procura de mercado, competitivo por natureza. Segundo o Presidente da Associação de Turismo do Algarve “torna-se imperioso que tenhamos a noção exacta de onde nos situamos, para que possamos definir a estratégia de abordagem a um segmento de mercado tão importante como seja o MI”.

Sendo o Meeting Industry (MI), tendencialmente, um dos produtos do PENT (Plano Estratégico Nacional do Turismo), que mais contribui para o esbatimento da sazonalidade, apresentando um forte potencial de crescimento, quando confrontados com uma quebra, face a anos anteriores, fruto da desaceleração económica que obrigou as empresas a reduzir drasticamente os custos em incentivos, acções de marketing empresarial, e outras actividades corporativas organizadas em destinos turísticos como o Algarve, é obrigatório avaliar a situação, para agir assertivamente.

O estudo a apresentar vem dar continuidade ao trabalho iniciado no ano transacto com a realização da primeira monitorização do segmento Meeting Industry no Algarve.

Como principais conclusões, salienta-se o surgimento moderado de novas instalações para a exploração do segmento Meeting Industry com localização nos concelhos identificados pelos DMC’s nacionais – aquando da realização do Algarve Meeting Industry Market Survey 2009 – como regiões com elevado potencial para a exploração do segmento, e a inexistência de uma mudança significativa no perfil do consumidor assim como nas motivações e critérios de decisão pelo destino Algarve, face à análise efectuada anteriormente.

A indústria farmacêutica manteve a sua predominância, em termos de sector de actividade que mais recorre ao consumo de produtos Meeting Industry, seguido da “Banca e Seguros”.

No comparativo anual assistiu-se a uma redistribuição da dimensão dos grupos, tendo os grupos de maior dimensão dado lugar a grupos de dimensões mais reduzidas, observando-se de forma transversal o aumento no número de grupos de menores dimensões, seguindo uma vez mais a tendência mundial instalada para grupos de menores dimensões.

O estudo analisa ainda variáveis como a nacionalidade, a distribuição, sazonalidade, motivações, duração dos eventos, preços médios praticados, % do segmento MI no volume total de negócios e concorrência.
Algarve Meeting Industry Market Survey 2010

Anúncios




CONSUMO DE HOTELARIA DE LUXO EM CRESCIMENTO

20 01 2010

De acordo com os resultados do estudo “Vila Joya Luxury Hotel Survey” * sobre o consumo de hotelaria de luxo, os consumidores, nacionais e internacionais, tencionam em 2010 aumentar o seu consumo hotelaria de luxo, viagens e gastronomia gourmet.

O “Luxury Hotel Survey” desenvolvido em Dezembro 2009, pelo Hotel Vila Joya em parceria com a ILM e a Yellow Kite, conclui que em 2010 e, comparativamente com 2009, 86% dos inquiridos estão dispostos a gastar o mesmo ou mais na compra de produtos de luxo, nomeadamente em hotéis e viagens.

66% dos inquiridos afirmam ter, em 2009, gasto mais em produtos de luxo do que nos anos anteriores, facto que atesta a dinâmica deste segmento de mercado e o seu potencial de crescimento em 2010.

Segundo o estudo, o orçamento disponível para a compra de bens/serviços de luxo, como viagens, hotéis, restauração gourmet, roupas e carros, ronda os 15% do rendimento anual.

Entre as marcas identificadas no estudo como marcas de luxo estão a Mercedes, para o sector automóvel, a Armani no vestuário, Moët & Chandon no sector das comidas e bebidas e, Ritz na hotelaria.

Um dos objectivos chave do estudo consistiu em identificar os factores que maior influência têm sobre o consumo de luxo e pelos quais o consumidor está disposto a pagar mais. O topo é ocupado pelo Serviço seguido pela Qualidade.

O estudo revela ainda que, a escolha de um hotel de luxo está muito dependente das condições que este proporciona para o Relax e para usufruir de excepcionais experiências gastronómicas. Uma prova disso é o facto de 51% dos inquiridos ter afirmado ter consumido uma refeição gourmet nos últimos meses, 25% ter assumido que o faz todos os meses e 42% a cada três meses.

Os artigos de luxo para o lar foram apontados como sendo aqueles onde as intenções de consumo tende a diminuir em 2010, contrapondo com a intenção de aumento no consumo de viagens.

Os resultados completos do estudo, que também indica os factores que determina a escolha dos consumidores de luxo, poderão ser acedidos através da ILM.Vila Joya Luxury Hotel Survey